quinta-feira, agosto 31, 2006

Pela boca morre o peixe…

Na verdade não morreu nem vai morrer. Digo-o, está claro, em sentido figurado. Mas a verdade é que o facto de Zapatero ter utilizado um avião propriedade do Estado para ir a Berlim em viagem privada assistir a um concerto no qual a sua mulher cantaria, demonstra até à náusea que não é preciso esperar muito para ver os políticos que escoram o seu capital num discurso e numa imagem de indiscutível superioridade moral, despistarem-se em curvas umas a seguir às outras. Não foi a primeira vez nem será a última.
Caso a exaustiva evocação da superioridade do PSOE e do seu líder pelos próprios não tivesse sido tão importante no passado, o PP certamente não teria oportunidade de trazer para a ribalta um assunto de lana caprina… E logo no dia em que se soube que no segundo trimestre deste ano a economia espanhola cresceu 3,7%. Com ou sem mudanças na contabilidade!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home