quarta-feira, agosto 30, 2006

Naguib Mahfus (1911-2006)


Naguib Mahfuz era uma dos maiores escritores árabes e egípcios. É também bem representativo da caminhada sempre perigosa a que os intelectuais árabes foram obrigados durante este século, entre a censura do Estado autoritário e a violência dos islamistas radicais.

A sua morte recordou-me estas linhas de um dos primeiros «escritores» árabes conhecidos, Zuhayr ibn Abi Sulma (520-609):

Metade de um homem é a sua língua
Metade de um homem é o seu coração
O resto é máscara de carne e de sangue

2 Comments:

Blogger CLeone disse...

Gostei. Quanto ao post de ontem, voltarei uma última vez ao tema no esplanar.
CL

6:53 da tarde  
Blogger João Miguel Almeida disse...

Por acaso o único livro que li do Naguib Mahfuz foi em francês sobre Nefertiti, a mulher de Akhenaton, o Rei herético do século XVIII a.c. Um paradoxo que a universalidade do autor torna possível

11:19 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home