segunda-feira, junho 26, 2006

Fair Play and all that

Magnífica demonstração de fair play por parte (de uma pequena parte) do Norte da Europa! Bem ilustrada neste sítio de comentários da BBC em que um holandês explica aos vizinhos ingleses, caso eles ainda não tivessem percebido, o fair play da Holanda em todo o seu esplendor: I hope the England squad will succeed in breaking Luis Figo’s legs. Good luck. Greetings from Holland.

E a nossa selecção? Perderam a cabeça várias vezes. A diferença é que perdiam realmente o controlo da cabeça. Não eram faltas feias para ver se arrumavam jogadores chave. Somos uns inocentes até a fazer batota! Temos de aprender com o Norte da Europa a fazer batota com eficiência, a fazer batota por objectivos!
A selecção da Inglaterra poderá ser bruta, mas ao menos não costuma ser de fitas. Por aqui toda a gente (inglesa) está convencida de que, não apenas nos vão arrumar, mas que é mesmo desta é que vão ganhar o campeonato do Mundo! Em Inglaterra o fanatismo pelo futebol só é igualado pela cegueira no apoio à selecção. Há quarenta anos que eles não percebem porque é que perdem!! Pessoas perfeitamente racionais "fora de campo" estão piamente convencidas de que só azares inexplicáveis e outras razões misteriosas - ou nem tanto: a batota portuguesa no Euro, a influência maligna do Sven - podem justificar esta evidente anormalidade.
A Inglaterra não tem jogado nada? Nem sabe como é que aqui chegou? Isso é lá fora. Aqui por terras de Sua Majestade só se vê uma taça que pertence naturalmente a Inglaterra ser inexplicavelmente roubada década após década! A qualidade real do jogo inglês nada tem a ver - nunca - com seu verdadeiro potencial. Afinal, foram eles que inventaram o futebol! É difícil, como explicava há uns tempos o Melvin Bragg, conceber que os estrangeiros viram o jogo, pediram a bola emprestada e disseram: 'Hey! We can play that, and better!' E concluía com tristeza: 'And, of course, the trouble is they could, and they can!'
Mas nem tudo é mau. Há bandeiras por todo o lado. Há hooligans nalguns lados. Mas também há saldos especiais durante as horas do jogo de Inglaterra - 10% em cima de qualquer desconto! Para ver se se vende qualquer coisinha. Infelizmente vão acabar no próximo sábado. Sim, porque toda a gente sabe que desta vez é que Portugal vai, não só arrumar a Inglaterra, mas ganhar o campeonato do mundo! (Esta é aquela parte em que se ganharmos digo: Eu bem avisei! E se perdermos digo: Estava a brincar!)

5 Comments:

Blogger João Miguel Almeida disse...

Eu até achava - e de certa maneira ainda acho - que a Holanda é o melhorzinho do Norte da Europa. A «laranja mecânica» ganhou conotações sinistras. Uma boa lição para os intelectuais portugueses que olham para os países no topo do mapa como «mais civilizados e mais protestantes» - palavras de Rui Zink acerca da Dinamarca. No Luxemburgo falou-se do «chauvinismo» português a propósito das bandeiras. Também é bom que se fale do «fair-play» e do bom feitio português em contraste com equipas que levam o hooliganismo para dentro do campo de futebol. Quando o Deco levou cartão vermelho as apostas na Holanda subiram em flecha. Espero que fique a lição: é melhor apostar em Portugal.

2:54 da tarde  
Anonymous VascoGabriel disse...

Concordo pleanamente com o Bruno. Adoro viver e trabalhar neste pais, mas no que toca ao futebol, em especial, ha qualquer coisa que deixa de funcionar no cerebro desta gente. Mas o mais desesperante e a sorte que a Inglaterra tem tido nos diversos jogos. Ja mereciam uma derrota para terem tino. Espero que seja ja no sabado...

5:20 da tarde  
Blogger bruno cardoso reis disse...

Pois é Vasco. Gosto nos ingleses do facto de que tendem a não se levar muito a sério. Mas no futebol! Em suma: temos de ganhar para bem da Inglaterra!

11:59 da tarde  
Blogger c. disse...

Não concordo. Não sei com que ingleses o Vasco e o Bruno falam de futebol, mas não existe esse jingoísmo não é próprio dos ingleses. Acontece apenas o mesmo que em Portugal: nestes grandes torneios de verão o futebol ganha uma temporária mas imensa multidão de adeptos, absolutamente ignorantes do que é o "beautiful game". Hoje em Portugal há muita gente que vê como um crime de lesa-pátria qualquer crítica à perfomance da selecção. Mas não se deve confundir essa gente com quem gosta e vê futebol todos os meses, todos os anos.

Se seguir por exemplo o blog do guardian sobre o mundial e os comentários que lá são feitos ou foruns sobre futebol verá que há muitos ingleses que também são críticos com a selecção deles, e que são duríssimos, sarcásticos e saudavelmente optimistas. E nunca encontrei ninguém tão blasé em relação aos insucessos no futebol como os ingleses.

12:13 da manhã  
Blogger bruno cardoso reis disse...

C, evidentemente que concordo que há muitos ingleses civilizados quanto ao futebol e todos nós teremos amigos nessa categoria.

Por outro lado, o Sun vende três milhões e o Guardian vende trezentos mil! Este clima de xenofobia futebolistica aceite, acirrada pela imprensa, leva a um nível de cegueira quanto à selecção que se nota nas conversas de circunstâncias ou no que se houve num pub ou em qualquer lugar público quando se assiste a um jogo, ou até em muitos comentários de "analistas", que me parece pouco saudável.

Mesmo entre os mais civilizados parece-me haver uma nostalgia pelo jogo inglês de que outros tomaram conta. Era sobretudo a isso que me referia (e que até me parece compreensível). Eles reconhecem que a Inglaterra nem sempre joga bem? Claro! (Até com particular gosto neste caso por causa do Sven.) Mas como eu digo no poste acham isso muito estranho e inaceitável. Estão sempre a comparar a equipa "real" com uma "potencial" que não se vê há quarenta anos.

Mas nisto de xenofobias do futebol ninguém está completamente inocente, e a parte final do texto pretendia dar um certo toque irónico.

12:30 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home