sexta-feira, dezembro 15, 2006

A Scotland Yard no n.º 10

Como faz questão de recordar o Telegraph, Blair foi o primeiro chefe de Governo britânico em exercício a sofrer a humilhação de ser interrogado numa investigação sobre corrupção. Ver-se-á um dia, com toda a certeza, se o homem é culpado, ou não. No entanto, e se se ler a notícia do Telegraph, percebe-se como devem as coisas ser feitas nestes e noutros casos de corrupção envolvendo notáveis. Também lá está o embaraço profundo que a coisa causou e o expediente encontrado por Blair e pelo seu gabinete para tentar minimizar o impacte da notícia: interrogatório marcado para depois de reunião do Conselho de Ministro, partida imediata para uma reunião do Conselho europeu, seguida de vários dias de visita ao Médio Oriente. Blair regressará a Londres no dia em que a Câmara dos Comuns dá início a umas férias de Natal que duram quinze dias. Não me quero pôr para aqui a fazer profecias. mas como diz o povo: "as coisas não são como começam mas sim como acabam."

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home