quinta-feira, setembro 07, 2006

De escapada

Para explicar o título – Ways of Escape – que deu à colectânea de memórias várias, relatos de viagens e reportagens Graham Greene afirma: ‘vejo agora que as minhas viagens, tal como a minha escrita, foram escapes.’ Dá voz a uma dúvida existencial: ‘como é que aqueles que não escrevem, compõem ou pintam conseguem escapar à loucura, à melancolia, ao medo pânico que é inerente à condição humana?’ E apela a Auden: ‘o homem precisa de escapes tanto quanto de comida e dormida.’
Quanto aos escapes, ao viajar e a outras necessidades básicas (sendo que Auden talvez se tenha esquecido de algumas) estou inteiramente de acordo. Já quanto ao escrever, nesta altura sinto que me prende mais do que liberta. Vou ver se escapo por uns dias.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home