quinta-feira, março 30, 2006

Os Balcãs cada vez mais perto


Hoje é o último dia da Espanha tal como sempre nos habituámos a vê-la. Será melhor para os espanhóis? Zapatero sabe para onde leva a Espanha? Sabe Maragall para onde leva a Catalunha? Sabem os catalães para onde levam a Penínsua Ibérica e a Europa? O separatismo em Espanha, e muito resumidamente, alimentou a guerra de sucessão espanhola, as guerras carlistas, a guerra civil espanhola. Agora deixa histéricos os dirigentes e as bases do PP, divide o PSOE e mexe tanto com os militares como divide a Igreja Católica espanhola. Dá que pensar e que redobrar cuidados. Gostava de saber se o nosso MNE e as nossas Forças Armadas têm elaborados estudos que nos ajudem a limiatr o impacte daquela que é cada vez mais a maior ameaça à paz e à estabilidade na Península Ibérica: a sua balcanização!

6 Comments:

Anonymous MP-S disse...

Roberto Capa? Bilbao?

11:15 da tarde  
Anonymous A.Franco disse...

Realmente, era tudo mais fácil se a Espanha fosse uma só nação. Mas não é. A bem dizer: espero que não haja independências em Espanha; prefiro-a assim, tensa, mas unida; agora acusar o separatismo de todos os males históricos de Espanha... O separatismo em Espanha alimentou muitas coisas: por exemplo, a independência portuguesa (também nós já fomos separatistas). Mas a visão estreita da Espanha=Castela também não fez melhor. Para dizer a verdade, e é apenas uma opinião muito provisória, parece-me que a maior ameaça à paz e estabilidade da Península Ibérica foi a forma imprudente como o PP espanhol tratou as várias sensibilidades nacionais espanholas.

7:14 da tarde  
Blogger Fernando Martins disse...

Posso concordar em parte com aquilo que o A. Franco diz. Mas convém recordar que foi o socialista Felipe Gonzalez quem há uns anos em Lisboa - e não por acaso disse-o em Lisboa - afirmou claramente que a Espanha corria o risco de se "balcanizar" caso se novos estatutos de autonomia fossem demasiado longe. Pode ser que não seja o caso. Veremos. De qualquer modo, e independentemente dos separatismos serem muitas vezes legítimos e vantajosos, os seus fundamentos político-ideológicos e os seus resultados raramente o saõ. Ainda poderia dizer mais umas coisas. Mas como pedem um texto largo guardo para um post que escreverei e publicarei noutra ocasião.

10:09 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Zapatero no entiende ni ama a España. Zapatero no entiende ni ama a Portugal

6:47 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Oyarzun bajo el terror rojo

12:00 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

george lowther steer, oficial de los servicios de espionaje del ejercito inglés

9:59 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home