segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Lutxana, Barakaldo, Vizcaya.

Uma estação de caminho de ferro localizada nas imediações de Bilbau (Lutxana, município de Barakaldo) foi, esta madrugada, alvo de um ataque terrorista levada a cabo por um grupo a que as autoridades policiais e políticas bascas definem há muito, metafórica e eufemisticamente, como “kale borroka”. Este ataque significa várias coisas mas, sobretudo, que a parada dos grupos “kale borroka” está subir e não se sabe onde parará e se parará. Entretanto, e num comunicado, o governo basco produziu uma declaração patética onde declara que assim não pode ser, os rapazes e raparigas da “kale borroka” têm que saber comportar-se, não foi para isto que foram, criados, que assim a paz nunca mais chega, etc., etc.
Eu sei que os tempos são outros, mas tenho a sensação de que já voltou mais para que o Exército espanhol seja chamado a intervir no País Basco. Só não sei o nome do general que comandará as tropas, como ainda não vislumbro o nome do presidente do Governo espanhol que assinará o decreto que as despachará. Ainda assim, e ainda que por más razões, convém evocar a memória do homem da foto ali acima e as trágicas circunstâncias que o tornaram, durante quarenta anos, protagonista e figura cimeira da vida política espanhola.

2 Comments:

Anonymous Anónimo disse...

As bandeiras dos democratas saíram à rua no passado Domingo:

http://www.flickr.com/photos/rinzewind/379058684/

http://www.flickr.com/photos/rinzewind/379058091/

http://www.flickr.com/photos/elteleoperador/379273677/

http://www.flickr.com/photos/elteleoperador/379252640/

http://www.flickr.com/photos/elteleoperador/379273661/in/photostream/

11:06 da manhã  
Blogger bruno cardoso reis disse...

Mas caro Fernando não te parece que essa receita da manu militari já foi tentada em vão muitas vezes, desde os romanos até ao galego aí de cima?

1:27 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home