sábado, setembro 16, 2006

Nós e as arabices.

Sobre o Bento XVI, Manuel II e os nossos irmãos muçulmanos, sugiro a leitura desta crónica sobre as intoleráveis práticas intimidatórias levadas a cabo pela "rua árabe": no JN. Surpreendente por se sempre me ter parecido uma jornalista simpática mas pouco convincente.

1 Comments:

Blogger Joao Pereira disse...

É realmente impressionante tudo o que se passa por ali, mas a culpa é também dos Media que retiraram completamente fora de contexto as palavras do Papa. A imprensa nas arábias e paises islamicos (e mesmo a ocidental, não foi capaz de colocar o respectivo contexto) a adulterar completamente o sentido daquilo que foi dito. Uma citação de um texto antigo, para objectivar diferenças entre religiões e respeito entre as mesmas.

Estas pequenas frases, são o pão dos lideres destes paises. E o mais interessante é mesmo a resposta que me foi dada quando enviei a um amigo saudita o texto completo, para ele fazer uma interpretação mais coerente.
Ele parou de ler e bloqueou quando leu apenas a frase em questão e não foi capaz de ler mais... parecia alergia.

E esta é que é a grande questão do futuro entre as duas civilizações, a falta de sentido crítico por parte da maioria islamica.

PS: Sou "Ateu praticante" :) e continuo a achar muito desnecessário o conceito de igreja organizada, mas pronto tudo bem.

7:32 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home