sexta-feira, setembro 15, 2006

Lição de vida.

Hoje fui buscar o Vasco à escola. Encontrei-o triste, na verdade inconsolável. Enquanto me relatava a razão do seu desconsolo, chegou a chorar. Pouco, com decoro, mas chorou. Dois soluços e os olhos cheios de lágrimas. Dos quatro amigos apenas dois ficaram depois do almoço. Destes dois, um é o seu grande amigo. Mas, inexplicavelmente, o amigo, de quem tanto sentiu a falta durante as férias grandes, recusou-se a brincar com o Vasco, trocando-o por outros coleguinhas. Pela primeira vez o Vasco sentiu-se traído por um amigo. Como era minha obrigação, consolei-o e desdramatizei. Só não lhe disse que não seria a última.

3 Comments:

Anonymous Medeiros disse...

E fez bem.Com um pai assim o Vasco resistirá!Escreva mais neste registo.

11:36 da manhã  
Blogger Fernando Martins disse...

Não me diga que não gosta do outro?

2:07 da tarde  
Anonymous Medeiros disse...

Claro que sim.mas este é mais importante, mais raro e mais difícil!

3:56 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home