domingo, fevereiro 12, 2006

Alguém já perguntou a (alguns) muçulmanos moderados?!

Na verdade, sim senhora. E é essencial continuar fazê-lo. Lembrar que o Islão não é monolítico. Embora em vários dos Estados do Mundo Islâmico - onde houve pela primeira vez e milagrosamente protestos e manifestações «espontâneas» e incontroladas! - a vida dos dissidentes (ou dos cristãos) seja muito complicada. Noutros, as reformas e um certo pluralismo vão fazendo progressos. Quer na Jordânia, quer no Egipto, quer no Iémen, quer na Argélia, houve editores (alguém pergunta porquê esta falta de bom senso?) que publicaram os cartoons e foram despedidos e presos por isso (alguém pergunta porquê esta falta de bom gosto?) .

Mas demos então voz a um do mais conhecidos e populares (não em todo o lado, claro) bloggers saudita: The Religious Policeman. Obviamente a viver no exílio em Londres. (Onde a polícia religiosa saudita, a muttawa, ainda não o incomoda, por enquanto). OK, é verdade que ele não é perfeitamente moderado. Os exilados raramente o são. É um muçulmano árabe liberal (licencioso mesmo) com a verve à flor da pele, e é fácil perceber porquê. Na questão dos cartoons ele insiste em dois pontos: se a Europa se vergar na defesa dos direitos e liberdades está a prestar um mau serviço aqueles que procuram liberalizar o mundo islâmico; e na hipocrisia dos regimes autoritários dos países islâmicos e no facto de, nem eles, nem os manifestantes, falarem em nome dos muçulmanos.

Nomeia para citação do mês este excerto da imprensa saudita em que se compara as liberdades no Ocidente (não tem problemas com o conceito) e na Arábia Saudita: a poignant comparison of Saudi and Western freedoms. «Abdullah Al-Othaim, executive president of Al-Othaim Holding Company, has said that his company would boycott of Danish products. “As Denmark has freedom of the press, we Muslims have freedom to buy or not to buy their products,” he said.»

Brilhante a escala da indignação muçulmana. E a propósito relembra o óbvio: I've got news for you guys; the Danes don't read Saudi newspapers, any more than 1.3 billion Muslims read Danish newspapers and get offended.

Quanto à análise dos cartoons propriamente ditos vale a pena ler tudo. Na verdade, ele é mais tolerante (ou licencioso) quanto ao gosto duvidoso de alguns do que muitos ocidentais (como eu). Mas eis uma selecção dos seus escritos com direito a tradições corânicas e citações da imprensa saudita:


The outrage has been caused by the fact that drawing or depicting a physical image of the Prophet is against Islamic law. Yes, but Islamic law applies only to Muslims, not non-Muslim Danes.

«The WAMY firmly believes that all prophets (peace be upon them) should be kept away from derogatory and slanderous attacks, because these were the chosen lot of the Almighty to guide humanity on the right path,” said Wohaibi. “Therefore, mocking at the prophets (peace be upon them) is highly degrading and subverts the call for human values and freedom of faith advocated by the United Nations Charter.»
Well, that's the World Association of Muslim Youth for you. […] But now you happen to mention the UN Charter and "freedom of faith", when is "Father Jim" going to be able to build his Christian church in Riyadh, to demonstrate the "freedom of faith" in Saudi Arabia? […]

«Muslims will never accept this kind of humiliation. The article insulted every Muslim in the world.» At last. Someone is being open! It's not about the Prophet (PBUH) at all. It's all about us. Me, me, me! We are insulted. Why? Because we choose to be, it's our right. The cartoonists are mocking the present-day distortions of true Islam by the bigots and zealots and terrorists, and the bigots and zealots and terrorists don't like it. And they are telling the rest of the 1.3 billion that they feel insulted as well, even if they don't.

E é tudo. As-Salam Alaikum!

[blogue recomendado por «Jackie of Arabia»]

3 Comments:

Anonymous Joao Pereira disse...

Apesar da critica brutal à familia Saud desse blog o que é impressionante é o facto de ainda não estar censurado, aqui, na Arábia Saudita, na rede censurada pelos próprios muttawa.

9:42 da tarde  
Blogger bruno cardoso reis disse...

Pois é. Suponho que o pessoal se tenha de entreter com alguma coisa, até a família real. Ou talvez as coisas estejam a mudar um pouco. Não quis entrar em grandes detalhes porque suponho que haja quem leia português na embaixada da Arábia Saudita, e nunca se sabe. Um abraço e obrigado pela «local colour». Fiz o possível para divulgar.

10:04 da tarde  
Blogger Mais Notas Soltas disse...

Muçulmanos moderados? Não conheço... Se é muçulmano, não pode ser moderado.

1:17 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home