sábado, janeiro 05, 2008

O Branco e o Negro

É sabido que Barack Obama foi criado na Indonésia e no Havai. Que nunca se acantonou na barricada política afro-americana, mesmo tendo e conta que (ele sim, literalmente) é africano e americano. Que, não por acaso, em 2000 perdeu a dança da cadeira de Chicago para um ex-Pantera Negra. Obama é, hematologicamente falando, tão do Kansas quanto do Quénia, tão "canditado negro" quanto "candidato branco". Não se poderia então, pelo menos nos nossos media tradicionais, ultrapassar a análise metapropagandística da melanina, ou a das vantagens e desvantagens de se ser "mulher", "veterano de guerra" e "pastor"? Eu, que sei muito pouco disto, gostava de aprender qualquer coisinha para lá dos estereótipos na cabeça do eleitor-médio-norte-americano. Se souberem de algum meio português que faça boa divulgação jornalística sobre as eleições americanas, avisem.

[Foto: Wikimedia Commons]

3 Comments:

Anonymous Anónimo disse...

O senador Barak Obama foi criado por seus avós maternos no estado do Kansas. Brancos de classe média. Não se "acantonou" no lado afro-americano porque não cresceu na cultura das cidades agrícolas do sul dos EUA nem nos subúrbios das urbes do norte. Já reparou no sotaque dele? Não é de "man" nem de cultura negra, pelo contrário é de alguém que foi educado com cuidado desde a infância.
O senador Obama nasceu no Hawai onde sua mãe fazia uma pós-gradução e namorou um estudante keniano. Mais tarde viveu uns anitos na Indonésia, com sua mãe e o padrasto, indonésio e muculmano. Mas aquilo a que chamamos "ser criado" no sentido de andar na escola, ir à igreja, ter amigos, isso passou ele numa cidade média nos Estados Unidos. Aparentemente era o único que tinha pele escura lá em casa.
Estou a citar de cor o que li há uns tempos no blogue de campanha do senador Obama e noutros blogues norte-americanos.Talvez que a melhor maneira de se informar seja através das edições on line dos jornais norte-americanos. Com ajuda de algum googling chega lá facilmmente. Boa sorte.

8:18 da tarde  
Blogger Marco disse...

E que tal falar do candidato com 46 anos de idade que - como me dizia uma amigo meu que participou na campanha do JFK - parece um estadista a falar?

Penso que o factor idade é capaz de pesar a favor dele...

11:09 da tarde  
Blogger Ana Cláudia Vicente disse...

Anónimo,grata pela sugestão; passarei, obviamente, pelas edições norte-americanas; tenho dado uma vista de olhos pelo artilhadíssimo CNN Election Center 2008. Mas com este post queria dizer que sinto a falta de uma boa análise jornalística de um ponto de vista não-norte-americano, externo, com tudo o que isso implica;

Marco, é uma boa questão: Obama tem a mesma idade que Clinton tinha quando derrotou George Bush. E, pessoalmente, só consigo distinguir essa impressão do que associamos ao estadismo sereno nele e em John McCain.

12:47 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home