sexta-feira, dezembro 08, 2006

Respeitosamente,

Howard Dean, “presidente” do Partido Democrático, veio ao Porto falar num encontro de socialistas europeus. Como não podia deixar de ser, afirmou que os EUA têm de mudar de vida e passar a “respeitar” os seus aliados, a começar pelos do velho continente. Deu-se até ao trabalho de evocar os tempos áureos da Administração Clinton quando tudo era “respeito” na Casa Branca. Estas palavras sábias de Dean merecem certamente análises sérias, profundas. Mas a mim só me sugerem um observação prosaica. Tendo sido a sua proclamação preparada por uma equipa de assessores competentes e bem informados, é óbvio que, no país onde impera o “respeitinho”, Dean não podia senão evocar com gravidade a ideia forte que resume o modo de ser e de estar que por cá se impõe há séculos. Seja pois V. Excelência, professor doutor, muito bem vindo!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home