domingo, setembro 17, 2006

Viva a luta de classes, viva a classe trabalhadora, viva o Paços!

Os “Novos Artistas da Bola” é a melhor tertúlia da rádio portuguesa. Está na Antena 1 todas as segundas-feiras depois das 19. Dela fazem parte o “portista” Miguel Guedes, o “sportinguista” Eduardo Barroso e o “benfiquista” Medeiros Ferreira. Como gosto de tertúlias radiofónicas – embora em Portugal elas escasseiem – e sou de “os Belenenses”, ouço com gosto, atenção e quase sempre sem paixão as opiniões dos circunstantes. São personalidades distintas que se expõem perante o auditório muito mais do que imaginam.
Na próxima segunda-feira sempre quero ver de que forma o moderador e os restantes “tertulianos” reagirão aos gritos inflamados de Eduardo Barroso contra as arbitragens que sistematicamente prejudicam o Sporting e contra a do dia de ontem em particular. Cheira-me que todos lhe recordarão o golo marcado pela União de Leiria o ano passado em Alvalade e que o árbitro auxiliar da partida não validou por não ter visto que se encontrava um metro “para lá da linha de golo”. Mas, e sobretudo, talvez lhe façam ver o facto da equipa de betos e de jovens estrelas da “academia” não ter sido capaz de meter um único golo na baliza do Paços de Ferreira em mais de 90 minutos. E isso quando, de repente, inúmeros jornalistas e comentadores desportivos punham o Sporting das jovens estrelas entre as melhores equipas de futebol da Europa – neste domínio nada mais hilariante do que ouvir ontem na Rádio Renascença e na TSF os comentadores de serviço antes do início do jogo.
Por isso, e por agora, tudo demonstra que a jogar à bola o Sporting não passa de uma equipa de bairros – do bairro de Alvalade e do “bairro” de Alcochete – à qual o pior que lhe pode ser dado são uns tipos fortes, trabalhadores e inteligentes oriundos da “capital” portuguesa do “móvel”. Viva o Paços e viva o grande líder da classe trabalhadora, o camarada José Mota.

5 Comments:

Blogger CLeone disse...

Se tem memória devia lembrar-se que esse «golo» do Leiria é numa jogada toda ela em fora de jogo... e eu nem digo que a culpa ontem tenha sido toda do árbitro longe disso.
CL

3:01 da tarde  
Blogger Fernando Martins disse...

Por acaso não me lembro. Não só por não ser do Sporting, mas por ter péssima memória para coisas do futebol. De qualquer modo o que parece interessar é que a equipa do Sporting não tem (ou ainda não tem) qualidade suficiente para os elogios que tem recebido fruto de clubite e de mau jornalismo desportivo. Se o Sporting tivesse perdido ontem por 3-2 com três golos irregulares do Paços de Ferreira, dois golos não validados ao Sporting e dois penaltis claros por marcar, aí sim poder-se-ia dizer que a culpa do resultado era do árbitro. Sucede que a vitória do Paços de Ferreira ontem foi mérito seu e a prova de que o Sporting europeu não serve ainda para esta Liga portuguesa (veja-se o que se passou na Madeira ou com o Boavista: a equipa é bem mais fraca do que aquilo que diz; quanto a Paulo Banto, ver-se-á mais tarde). O árbitro foi só um pormenor. Aliás, os sportinguistas que vejam futebol com um pouco de objectividade não terão muitas dúvidas.

3:32 da tarde  
Blogger CLeone disse...

Genericamente de acordo. Mas isso pode ser dito de todas as equipas portuguesas,a começar pela selecção...
Pela minha parte, já fui dizendo (hoje mesmo)o que tinha a dizer no esplanar (http://esplanar.blogspot.com)
E dizer que o Paços venceu com mérito, soa demasiado a clubite. Só se o mérito agora é marcar golos com a mão e o árbitro deixar passar um penalty sobre o Liedson (que só faz faltas, pelos vistos...).
Enfim, pelo menos vamos tendo assuntos mais relevantes, como os desvarios arabescos...
saudações leoninas
CL

4:45 da tarde  
Blogger Silvares disse...

Realmente... um "belenense" que se preze sabe bem que o lugar do seu clube seria na Liga de Honra e que em termos de vitórias pouco elogiosas o Belenenses é campeão no activo.
Não compreendo onde estão os "betos" da equipa do Sporting mas talvez me esteja a escapar algum descendente do visconde de Alvalade que por lá ande disfarçado. Ou será o Djaló? Talvez o Ricardo...
O seu post soa mais a dor de cotovelo que análise descomplexada mas enfim, sabemos bem como o futebol nos retira a clareza de espírito.

6:09 da tarde  
Blogger Fernando Martins disse...

Caro Silvares, não confunda, porque eu não confundo, "betos" com "queques" (presumo que conheça a diferença). Por outro lado, se acha que "os Belenenses" deviam estar na Liga de Honra - e não sei se ainda não irão lá parar - então também é de opinião que os regulamentos do futebol português - bons ou maus, agora pouco importa - não são para cumprir. É natural que por isso pense que a arbitragem de ontem nada teve de anómalo pelo facto de ter sido feita ao arrepio das mais elementares regras de bom senso. Foi péssima, mas isso não interessa nada! A equipa do Sporting demonstrou estar muito longe daquilo que a imprensa desportiva diz? Também não importa! A realidade não importa. Importa a clubite numa instituição que se proclama acima de todas as outras do ponto de vista ético. Fico esclarecido!
Por outro lado, aquilo que eu pretendo reafirmar no meu post é o facto de uma pequena equipa como o Paços de Ferreira ter conseguido bater o Sporting em circunstâncias difíceis. É verdade que o golo foi com a mão e que um pénalti não terá sido marcado a favor dos de Alvalade. Mas também é verdade que o Sporting mostrou muito pouco perante uma equipa de "outro campeonato". Por isso fiz um post a elogiar o Paços e a criticar não tanto a equipa do Sporting mas aqueles que, por razões "obscuras", andam com ele ao colo. Acho que o rei vai nu. Mas também é verdade que não deveria preocupar-me com os outros. Em Portugal só nos devemos preocupar com e falar do nosso “time”.

6:45 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home