sábado, agosto 12, 2006

Faça-se cumprir a lei!


Segundo o Diário de Notícias de hoje, ontem terá, a dado momento, acontecido mais ou menos isto: «O ministro da Administração Interna, António Costa, e o secretário de Estado Ascenso Simões passaram grande parte do dia no cenário dos fogos. "Quando se olha para isto vê-se que as pessoas não cuidam da floresta, não a mantêm limpa", disse Costa, reforçando ser "preciso alterações de comportamento". Referia-se aos matos que continuam a rodear as habitações e à falta de faixas sem vegetação, exigidas por lei, adiantando que a GNR "tem levantado várias centenas de autos todos os meses".»
Mas depois, e bem, a notícia recorda-nos isto: «Mas o fogo de ontem, à semelhança de outros – como o do Gerês –, lavrava numa área de parque natural. Ascenso Simões afirmou, por isso, que "é necessário acabar com teorias fundamentalistas para as áreas de alto valor ecológico", de forma a prevenir os incêndios. E afirmou que havia alguma dificuldade de diálogo com o Instituto de Conservação da Natureza, situação que ambos os governantes afirmaram estar a tentar resolver.» Ou seja, os cidadãos não cumprem a lei, o Estado não cumpre a lei, Governo, autarquias e diversos organismos do Estado não se entendem sobre a forma de fazer cumprir a lei num tema que todos os Verões trata de consumir recursos de todo o tipo, algumas vidas e, já agora, a paciência de cidadãos pacatos como eu. Como se não bastasse, anda tudo a atirar as suas responsabilidades para onde pode. Ora o Estado, os governos, as autarquias, as polícias, ministério público e, em última análise, os tribunais, existem para que a lei seja cumprida. Se não cumprem a sua missão para que servem? Para distribuir uns salários a troco de nada e, no caso dos ministros, além das mordomias, para conferir uma aura de autoridade e de respeitabilidade nas quais nem próprios acreditam mas que não conseguem deixar de carregar por onde quer quem andem.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home