domingo, maio 14, 2006

Very Shortly


Soube - por via literária - do lançamento de traduções portuguesas da colecção Very Short Introduction (VSI para os amigos) da Oxford UP. Sou fã há anos. Embora haja volumes melhores e piores, o nível geral da colecção é muito bom. Uma introdução de alto nível para os desentendidos, e uma boa síntese para os entendidos, eis o princípio orientador das VSIs.

O livro de Charles Townshend sobre o Terrorismo (bem a propósito traduzido por uma Bomba Inteligente) é o melhor texto introdutório que conheço sobre o tema. (E conheço demasiados). Mais actual impossível.

Uma boa notícia, sobretudo se os preços forem correspondentemente pequenos.
Aproveito para meter um cunha a favor dos volumes de Quentin Skinner sobre Maquiavel, Michael Howard sobre Clausewitz, e Richard Tuck sobre Hobbes. São os melhores conhecedores das ditas personagens, com a possível excepção dos próprios. Além disso (aqui como desentendido) pareceu-me particularmente conseguido o texto de Anthony Storr sobre Freud. Mas seria fácil apontar outros títulos dignos de nota. Em suma, e para terminar com um slogan publicitário: uma pequena colecção de peso.
PS - O Eduardo Pitta pergunta sobre o volume relativo à Revolução Francesa. É de William Doyle, e é excelente. Mas no espírito de síntese e estado da questão desta colecção. Não é comparável, portanto, ao brilhante mas completamente idiossincrático capítulo revolucionário do revolucionário Eric Hobsbawm (que continuava em boa forma a semana passada, falando para uma sala a abarrotar sobre a violência e a história).
PPS - Dizem-me que custa 2.75 € com a Sábado, o que é uma verdadeira pechincha!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home