quinta-feira, abril 20, 2006

Oito meses!


O auto-proclamado socialismo reformista que nos governa é incompetente para (quase) tudo. Mas é-o, desde logo, para pôr as finanças públicas na ordem reduzindo substancialmente a despesa e a dívida. Ontem, na TSF, um ignorante secretário de Esado tentava explicar, sem conseguir, que o relatório do Banco de Portugal em nada se preocupava com o estado da economia lusa e das respectivas finanças públicas. Teve de ser o "jornalista" especialista em temas de economia daquela estação "independente", Perez Metelo, a adiantar aos ouvintes porque motivo lhe parecia que as medidas do Governo em matéria de finanças públicas e de crescimento económico adoptadas nos últimos doze meses eram muito boas.
Sem saber, ou fingindo não saber, como é que o crescimento económico pode voltar - variável essencial para resolver o problema do déficite nas contas públicas - Sócrates hesita. Não tarda nada fica paralisado como a certa altura sucedeu com Barroso e com Guterres.
Sem crescimento económico que se veja e sem que o Governo mostre vontade e capacidade para pôr as finanças públicas em ordem libertando, ao mesmo tempo, socedade e economia, não faltará muito para que Cavaco Silva se veja obrigado a intervir. Questão de oito meses? Mas importante não é quando vai intervir! Importante é como o vai fazer!

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home