domingo, abril 09, 2006

Livros (Act.)

Pela A Natureza do Mal fiquei a saber que não foi apenas a Sorbonne que sofreu com a vaga pateticamente destrutiva que a contestação ao CPE arrastou por atacado. A École des Hautes Études en Sciences Sociales foi ocupada de 20 a 24 de Março, por gente para quem um bom livro é um livro queimado, ou quando muito arremessado contra les flicks. Entre eles contavam-se não só casseurs de ocasião como também universitários. Destruição, saque de edições novas e velhas, de discos rígidos, de monitores. Por golpe de sorte safou-se o Arquivo Raymond Aron. Para trás, de assinatura, a fauna selvagem deixou excrementos, canecas de cerveja e um ou outro cocktail molotov por acender. Conferir a bestialidade aqui, aqui e aqui.

Adenda: Não sei se percebi, Afonso. Estás a dizer que te parece que os "mentores da depredação" do edifício são muito diferentes do que Hervieu-Léger sugeriu? Que a ocupação da EHESS foi uma acção cuja interpretação e motivação é complexa? Justificada?

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home