domingo, junho 27, 2010

As melhores desculpas são singulares...

O segundo prémio Nobel português foi sempre um homem polémico. Por razões políticas, muitos não o apreciavam e alguns terão tido motivos pessoais para tal. No plano pessoal, as suas atitudes chocavam algumas pessoas e não ajudaram a consensualizar a sua imagem. Não se preocupou muito com isso. Na literatura, algumas das suas ousadias estilísticas nunca foram bem aceites em certos meios. O próprio Cavaco Silva afirmou que os livros de Saramago lhe desagradavam porque tinham vírgulas em excesso. Mas as explicações dadas por Cavaco Silva para justificar a sua ausência do funeral de Saramago desagradaram a muitos portugueses e parecem ter demasiadas reticências. Por um lado, disse que não conhecia Saramago. Por outro, disse que não era amigo dele e finalmente alegou que prometera aos netos mostrar-lhes as belezas dos Açores. São demasiadas desculpas e, como normalmente é próprio das desculpas múltiplas, são pobres.

1 Comments:

Anonymous Anónimo disse...

eu sinta falta a uma grande mayoria de lisboetas , eu conte umas 200 pessoas quando muito o que me parece ridiculo para o caso, saramago sempre amo portugal .-a25abril.org

7:26 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home