segunda-feira, julho 14, 2008

Geremek 1932-2008 (historiador - polaco - europeu)


Bronislaw Geremek morreu num acidente de automóvel ontem.
Fica-nos o seu trabalho como um grande historiador da Idade Média, e um pioneiro dos estudos da marginalidade.
Fica-nos também o testemunho de uma vida de empenho cívico por uma Polónia livre numa Europa cada vez mais unida.

Demitiu-se do PC polaco em 1968 em protesto pela repressão da Primavera de Praga. Foi um dos líderes do Solidariedade, e como todo o bom amante da liberdade num regime autoritário acabou na cadeia, preso pelo regime comunista polaco. Foi depois um dos líderes da transição pacífica polaca, e um dos principais defensores integração da Polónia na UE, onde rapidamente se tornou uma figura referência, ultimamente no Parlamento Europeu e no Colégio da Europa, onde continuava a dar aulas.
Da última vez que esteve em Portugal, numa conferência do IEEI, lembrou que falar de democracia liberal, nunca é - e sobretudo à escala da Europa nunca poderá ser - remeter para a simples vontade da maioria. Há uma virtude democrática e liberal na negociação e no compromisso que merece ser sublinhada e que é indispensável numa Europa unida. Não se opunha a priori aos referendos como um dos instrumentos de legitimação democrática, mas para fazerem sentido a respeito da UE deveriam ser à escala europeia.

De um sentido de humor cortante, respondeu à propaganda demogógica pelo «Não» no último referendo europeu em França, que apontava para a alegada concorrência desleal dos canalizadores polacos como um dos exemplos dos malefícios da União (cito de memória): Deve ser para França que eles foram, que nós na Polónia não conseguimos encontrar um canalizador quando precisamos!

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home