quarta-feira, outubro 03, 2007

A novela global

Durante duas semanas em Roma privado de jornais portugueses, a informação acerca do meu país só me chegava através da novela global dos MacCann. Foi possível saber notícias no El País, recapitular a história na Time, ser interpelado pela manchete do Daily Express anunciando uma reviravolta da história, retomar o fio da meada no El País. A imprensa espanhola pareceu-me equilibrada no tratamento do caso; os tablóides britânicos ofensivos para Portugal; os norte-americanos influenciados pelos britânicos.
É impressionante que uma revista de qualidade como a Time acuse, na edição de 24 de Setembro, a polícia portuguesa de não revistar a saída de carros de Portugal (p. 36), variante soft da grave acusação de não ter fechado as fronteiras. Alguém devia explicar a estes senhores que, segunda a lei europeia – não portuguesa, europeia – as fronteiras não podem ser fechadas a não ser em casos excepcionais como ameaça terrorista ou de epidemia. E que se trata de uma lei racional, pois todos anos devem desaparecer centenas ou milhares de crianças na União Europeia. Se este critério fosse levado a sério as fronteiras estavam quase sempre fechadas. Mesmo que a fronteira fosse encerrada, a medida seria inútil, pois a Praia da Luz encontra-se a duas horas da fronteira e os MacCann avisaram a polícia portuguesa cinco horas após o desaparecimento de Madeleine, tendo telefonado primeiro à Sky News.
A 26 de Setembro a manchete do Daily Express foi que a fotografia de «uma menina loura muito assustada levada por um “gang” (sic) de marroquinos» estava a ser investigada pela polícia. Toda a história era rebobinada, mostrando como era evidente que Maddie estava viva em Marrocos e só não fora descoberta antes por causa da burrice e má-vontade da polícia portuguesa. Tratava-se já da quarta vez que Maddie era avistada em Marrocos. As duas primeiras aconteceram logo em 9 de Maio. No entanto, a polícia portuguesa não investigara devidamente nenhuma das pistas, deixando os McCanns «furiosos». O desfecho do episódio «Maddie em Marrocos» foi-me contado já em Portugal: um batalhão de polícias e jornalistas invadiu uma aldeia de berberes onde Maddie estaria sequestrada para descobrir que a «menina loura assustada» era berbere e o «gang» a sua família.
Até agora, só vi má-vontade na imprensa britânica. A polícia portuguesa pode ter cometido alguns erros e gerido pessimamente a relação com os jornalistas, mas está a consumir uma enormidade de recursos humanos, tempo e dinheiro com um caso que, como aliás reconhecia a Time, no mínimo foi causado por negligência dos pais. Confesso: em toda esta novela a vez em que me senti mais incomodado foi quando vi na televisão a revolta da mãe de uma criança desaparecida. Indignava-se porque a polícia não tinha feito para encontrar o filho dela um centésimo do que fazia para encontrar a Maddie. Quantos casos estão a ser menos investigados para que se investigue mais o caso de Madeleine?
Acerca do alegado envolvimento dos pais no desaparecimento de Maddie, não tenho nenhuma teoria. Constato é que fazem demasiadas acusações à polícia portuguesa para quem reivindica o estatuto de inocência até prova em contrário. Chegaram mesmo a desafiar a polícia portuguesa a provar que tinham morto Madeleine, quando são suspeitos de ocultação de cadáver, não de homicídio. Esta psicologia manipuladora, se não prova nada, chega para justificar a minha antipatia pelos MacCann.

PS Tinha pensado escrever este post há uma semana. A notícia da demissão de Gonçalo Amaral, o inspector do caso Madeleine, não me leva a alterar uma linha do que escrevi.

Etiquetas:

1 Comments:

Blogger 日月神教-任我行 disse...

AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,a片,線上遊戲,色情遊戲,日本a片,性愛

4:05 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home