quinta-feira, maio 10, 2007

Cada Carteira, Dez Tostões


, assim eram propagandeados pelos Parodiantes de Lisboa, em meados do século passado, os rebuçados do Sr. Álvaro Matias. Reza a crónica que em tempo de guerra um refugiado francês, Dr. Bayard, reconhecido ao jovem marçano dos lados de Almeida, deixou em sua posse uma receita de anti-tússicos por paga de serviços prestados. Alguns anos anos mais tarde, em 1951, os drops medicinais começaram a ser produzidos na Amadora e distribuídos de farmácia em farmácia.
Esta incauta vítima de pólens e primeiros raios de sol alto já não paga por eles dez tostões, mas alegra-se com aquele característico travo a alteia, aldrabando-se por uns dias até se render aos anti-inflamatórios, anti-histamínicos, anti-tudos. Que há um conforto tão grande e tão raro no que ainda sabe ao que sabia quando éramos pequeninos.

2 Comments:

Blogger dass disse...

Adoro estes rebuçados, mesmo sem tossir!

12:52 da manhã  
Blogger Ana Cláudia Vicente disse...

:)

7:14 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home