terça-feira, fevereiro 13, 2007

O “escarro”.

Mas por que raio é que naquilo que Daniel Oliveira reputa apenas como uma “brincadeira”, não é permitido aos portugueses escarrarem à vontade? E sobretudo, por que razão, e em vez de se limitar a mandar umas “bocas”, Daniel Oliveira não tenta encontrar uma explicação racional para o facto de Salazar, numa “palermice”, e Mário Soares, na tal “brincadeira”, se arriscarem a ser os portugueses mais votados pelos seus concidadãos? Não me digam que é só pelo facto dos nossos concidadãos serem estúpidos ou de a extrema direita lusa ser afinal tão ou mais organizada do que o PCP. Se se confirmar aquela hipótese de resultados finais – que na minha ingenuidade reputo de absurda e me é totalmente indiferente – presumo então que a extrema direita ganhará eleições em Portugal muito antes do Bloco de Esquerda. Nesse caso, eu e o Daniel Oliveira, como grande parte da população portuguesa, não teremos mais do que uma entre duas hipóteses: o exílio ou a clandestinidade… na companhia do eternamente jovem Mário Soares.

1 Comments:

Anonymous Mitrokhine disse...

É, eu votei no Salazar.

4:54 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home