segunda-feira, fevereiro 12, 2007

O anacrónico

Um homem que só por volta da queda do Muro de Berlim deixou de ser estalinista, resume-se hoje a um anti-clerical primário. Uma coisa é certa. Vive e viveu sempre fora do seu tempo.

1 Comments:

Blogger Ana Cláudia Vicente disse...

Quanto a esta questão, totalmente. É preciso desconhecer o catolicismo português (as suas várias dinâmicas internas, no tocante ao clero e ao laicado; a própria auto-formulação da sua presença na sociedade)dos últimos quarenta anos para se escrever aquilo.

8:46 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home