quarta-feira, fevereiro 28, 2007

Carne para alcatrão

Não gosto de conduzir. Podia ser questão de preguiça, inépcia. Uso o automóvel porque e quando não posso deixar de o usar, só. Enquanto passageira e pedestre estive envolvida em meia dúzia de acidentes de viação, todos de pouca ou média gravidade; não faço ideia de se esta experiência é banal ou atípica, sei é que na estrada, a não ser que não haja nada que se mexa num raio de 800 metros, não me sinto segura. Não é a coisa mecânica, é a coisa humana: queria um país de condutores previsíveis, certinhos, chatos. Faltam automobilistas secantes nas nossas estradas. Abundam criativos como o que nesta manhã encontrei a fazer marcha atrás em plena faixa de auto-estrada, entre vento forte, nevoeiro sebastiânico e uma bátega de água. Não há dia em que me sente ao volante sem medo de ser carne para alcatrão.

[foto subtraída à Aba de Heisenberg]

1 Comments:

Anonymous africamente disse...

Um novo espaço de encontros e amizades , com videochat, mapas, blogs, albuns de fotos, videoteca, música e noticias sobre Africa! www.africamente.com

1:07 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home