segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Óscares 2007

Finalmente, Scorsese, um dos maiores cineastas norte-americanos vivos, e Forest Whitaker, um dos meus actores preferidos, ganharam o Óscar. No caso de Whitaker, o Óscar podia ter vindo mais cedo, quer por causa do papel em Bird de Clint Eastwood, quer por um dos muitos magníficos papéis secundários que desempenhou. Para Scorsese, o Óscar tem um sabor imerecido a consolação. The Departed é um dos melhores filmes que realizou nas duas últimas décadas, mas não está ao nível de obras que marcaram uma época como Taxi Driver ou Ranging Bull. Nem está ao nível da obra-prima de Eastwood, Cartas de Iwo Jima. Fica a suspeita que o rival de Scorsese perdeu porque se atreveu a realizar um filme falado em japonês, quase só com actores japoneses, que punha em causa os clichés norte-americanos sobre a II Grande Guerra Mundial no momento em que decorre uma outra guerra, no Iraque. Scorsese, que na sua juventude foi um maverick (um touro sem marca e portanto incontrolado pelo sistema) chega ao Óscar com um remake do primeiro filme de uma trilogia asiática que é um sucesso comercial. Eastwood, que começou no cinema como uma estrela de segunda ordem, mostra-se um autêntico maverick quando já conta mais de setenta anos. Ironias da História do cinema. A minha admiração vai toda para Eastwood. Quanto a Scorsese, dada a sua formação católica, espero que, depois de obter o ídolo dourado, se redima continuando nos trilhos abertos pelo seus filmes maiores.

3 Comments:

Blogger vallera disse...

Gostei muito do teu post. Tens toda a razão acerca do Clint Eastwood e das suas Cartas de Iwo Jima. Só queria dizer-te que o filme do Scorsese, The Departed é um remake de um filme, e não de toda uma trilogia, é um remake do filme Infernal Affairs, 2002, de Wai Keung Lau. A história é praticamente a mesma. Um polícia à paisana e uma "toupeira". O filme de Lau faz uma paródia e uma ironia, excelentes, no que concerne ao título do filme - Infernal Affairs - com o título do filme de Mike Figgis, Internal Affaires (1990), e à epigafre que Lau usa no seu filme. "O pior dos infernos é o contínuo" - Dante

12:49 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Cara Vallera,

Vou corrigir a parte em que me refiro à trilogia. (Ainda) não vi a trilogia de Wai Keung Lau. Outras pessoas que viram os filmes contaram-se que o de Scorsese era uma cópia. Não se percebe como é que o remake foi tão premiado e os filmes originais ignorados por Hollywood. Curiosamente, um dos aspectos de The Departed onde senti mais a marca de autor foi a banda sonora, a remeter para a década de 70, período em que Scorsese emerge como realizador, e o filme não foi premiado nessa categoria.
João Miguel Almeida

6:40 da tarde  
Anonymous africamente disse...

Um novo espaço de encontros e amizades , com videochat, mapas, blogs, albuns de fotos, videoteca, música e noticias sobre Africa! www.africamente.com

1:08 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home