domingo, dezembro 24, 2006

"(Ir)Realismos"

O “realismo” político que sustenta a resolução do Conselho de Segurança da ONU aprovada ontem – resolução que condena o Irão por causa da insistência em prosseguir o desenvolvimento do seu projecto nuclear – é exactamente igual, na ambiguidade e irresponsabilidade, àquelas resoluções do mesmo organismo que tentaram condicionar política e militarmente o Iraque entre 1993 e 2003. A continuar no caso iraniano, o resultado deste tipo de medidas será inevitavelmente a guerra. Só resta saber quando deflagrará, quem a iniciará e se nessa altura o Irão já será uma potência com armas nucleares. Definitivamente, e como tudo na vida, há bom, mau e péssimo “realismo”.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home