sábado, setembro 23, 2006

Pavor

Não tenho medo de morrer. Só tenho medo de regredir. De voltar a necessitar de alguém que me dê a comida à boca, me mude a fralda, me leve de um lado para o outro, me lave, me sente, me deite e me levante. De não ter alguém que no fim da vida me cuide e me ame como me cuidaram e me amaram nos pimeiros meses de vida. Minto! Não tenho medo! Tenho pavor!

3 Comments:

Blogger João Pedro disse...

Acho que esse medo atinge muita gente, mas é quase sempre inconfessado. A velhice e o abandono a que os velhos estão sujeitos é uma assunto tabu para as gerações que para lá caminham.

6:52 da tarde  
Blogger Pedro Picoito disse...

Tens sempre o Vasco. E eu, que sou muito mais novo do que tu, também posso dar uma ajudinha.

11:09 da manhã  
Blogger Fernando Martins disse...

E tenho a Charo, que também é bastante mais nova do que eu. E quero ver se ainda arranjo, pelo menos, mais um descendente. De qualquer modo, Pedro, obrigado.

12:12 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home