segunda-feira, março 23, 2009

Clássicos para o Povo : Che



Vem aí mais um - longo - filme sobre o Che. O filme é baseado no livro de Jon Lee Anderson. No entanto, para mim, a biografia crítica mas empática de Jorge Castañeda - Compañero - continua a parecer-me o melhor que se arranja a respeito do Che. Aliás Castañeda é, hoje, um dos mais lúcidos, interessantes e sempre polémicos, analistas da realidade latina-americana.

Recentemente Castañeda ofereceu-nos a sua visão sobre o que se passou em Cuba com a misteriosa queda de Lagos e Roque, depois de que lhe pareceu ter sido uma conspiração falhada para afastar Raúl Castro com a ajuda de Chávez - cujo namoro com Cuba teria, portanto, azedado. Curiosamente, Castañeda foi acusado de durante a sua juventude comunista ter estado ao serviço da espionagem cubana. O que não é necessariamente uma desvantagem para quem queira analisar Cuba ontem e hoje.

O que torna interessante a figura do Che é o facto de ter sido médico e depois guerrilheiro. Relativamente à guerrilha os seus escritos são bem mais ricos do que o seu fim nada glorioso e a redução das suas ideias a uma teoria do foco poderiam levar a crer.

Menos conhecido, mas não menos interessante é o facto de Che ter sido também um banqueiro do povo. Ele presidiu brevemente ao Banco de Cuba e como tal assinou as respectivas notas. Neste campo os resultados não foram brilhantes, apesar da florescente indústria de t-shirts criada à sua volta.
Uma razão evidente dos problemas económicos deste comunismo ilhéu é que ninguém paga a Cuba direitos de autor pela utilização do ícone do Che. Depois ainda falam do bloqueio ianque, falta de solidariedade internacionalista é o que é!

Etiquetas: ,

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home