segunda-feira, outubro 30, 2006

Parece que...

... a fernanda câncio teme ser confundida com a Politkovskaya. É verdade que estamos em Portugal. É verdade que a fernanda câncio escreve sem maiúsculas e por isso é normal que, como se queixa, seja muitas vezes mal entendida. Mas não me parece que mesmo em Portugal alguém pense tal coisa! Afinal há uma diferença evidente entre jornalistas à procura de causasinhas fracturantesinhas. E jornalistas a quem um poder brutal transforma – simplesmente por reportarem verdades incómodas – em jornalistas com causas. Em suma, nem a fernanda câncio é a Politkovskaya, nem o Sócrates é o Putin, Graças a Deus e a Nossa Senhora! (de Kazan ou de Fátima: escolham à vontade que por enquanto ainda se pode, acho eu...)

4 Comments:

Anonymous Anónimo disse...

ó fernanda, canse-o, que ele anda muito folgado.

5:44 da tarde  
Blogger Fernando Martins disse...

quem é a fernanda?

7:50 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

O que são "causasinhas fracturantesinhas"?

Como se distingue uma "causasinha fracturantesinha" de uma qualquer coisa importante?

Luís Lavoura

10:06 da manhã  
Blogger bruno cardoso reis disse...

Mais uma vez Luís, tratou-se de uma brincadeira (que o Fernando por desconhecer a imprensa cor-de-rosa, o DN e o Expresso não percebe). A Fernanda Câncio até escreve bem de vez em quando, sobretudo quando usa maiúsculas, mas não lhe parece esta comparação tão despropositada que se torna ofensiva?

Causasinhas fracturantesinhas são temas (importantes ou não) que podem dividir (geralmente mornamente) a (morna) sociedade portuguesa, mas certamente não levam ninguém a ser envenenada ou morta a tiro.

6:00 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home