terça-feira, maio 30, 2006

Quo vadis, Amnistia?


Simon Caldwell, em "Amnesty could kill itself" (no Spectator), avisa que a Aministia Internacional pode estar a dar passos para descredibilizar definitivamente a sua missão. Esta organização não governamental à qual já pertenci, por me reconhecer no Mandato que preservava ainda em 1998, iniciou desde então um processo de "alargamento" do seu conceito de "direitos humanos" em relação ao qual, num modesto contributo, avisei aqui que abria portas para uma preocupante indefinição de objectivos. A senda dos "direitos sociais", como avisava também no meu texto, tem destas armadilhas de que fala, num desenvolvimento recente, o artigo de Caldwell.

Publicado em L&LP e AP.

1 Comments:

Anonymous Anónimo disse...

O Tonel de Diógenes está a intervir aguerridamente no debate sobre a educação em Portugal. Vinde ler, comentar e participar. (http://toneldiogenes.blogspot.com/)

11:22 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home