quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Pessimismo dá à Praia


Não me sinto optimista. Eu (pegando na deixa da Cláudia) não vejo bem porquê Ivan. Pelo menos se percebi bem a tese da integração entre jornais e blogues. (Que é capaz de fazer (mais) sentido se se tiver em conta o que já se passa fora de portas).

Mas há coisas em que a imprensa portuguesa continua a ser bem diferente para melhor da blogosfera. Há revisores. E há dinheiro. O que torna a má qualidade de muitos textos na imensa lusabloga compreensível, e transforma num mistério a má qualidade de muitos textos na imprensa nacional.

Quanto à entrada da MVdaC, e do VPV e da CC&S nos perigoso submundo dos blogues, só tenho a dizer: ainda bem, grandes prosadores. (Isto está quase a tornar-se respeitável de mais para mim.) Adicionam à diversidade da blogosfera, primeira qualidade da dita. (Mesmo se depois há uma grande tendência para o afunilamento da audiência em função da fama, para que suponho também contribuirão).
Em todo o caso, que o VPV publica na blogosfera não há dúvidas. Do que tenho dúvidas é que ele venha realmente a fazer parte dela. Como sucede – independentemente do que se pense dos resultados, aliás desiguais – com o incansável JPP. A par da facilidade de publicação a baixo custo que permite os mais desvairados projectos, se há coisa que é específica do hipertexto como meio de comunicação é a facilidade do debate, a possibilidade do cruzamento instantâneo de ideias, argumentos, comentários. Não creio que esse seja exactamente o estilo Pulido Valente. Mas posso estar enganado.

0 Comments:

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home