terça-feira, maio 05, 2009

O impacto de 100 dias de governação...

[clique na imagem para aumentá-la]

3 Comments:

Blogger Diogo disse...

100 dias para lembrar...


Jon Stewart – As 183 simulações de afogamento efectuadas pela CIA em apenas um mês a um terrorista da Al-QaedaJon Stewart: sendo mais específico, um prisioneiro da Al-Qaeda passou pela simulação de afogamento 183 vezes num mês, e esta é a pior parte: 185 simulações e recebe-se pão de alho de graça. É preciso passar pela simulação de afogamento 183 vezes? O grau de eficácia não diminui? Presumo que, depois de 90 simulações, ele pense: "Não me vão mesmo afogar, pois não?"

Michael Hayden, director da CIA na era de Bush defendeu a utilização dessas tácticas contra sujeitos que já tinham dito tudo o que sabiam.

Pivot do Canal de TV: Toda a informação que [Abu Zubaydah] revelou surgiu antes de ter sido sujeito a simulações de afogamento, antes de ser esbofeteado, antes de ser atirado contra uma parede.

Michael Hayden: devo corrigi-lo. Foi atirado contra uma parede falsa e flexível com uma protecção no pescoço para que não se magoasse.

Jon Stewart: E, para sermos justos, se me permite, a água que usámos para as simulações era tépida e tinha um pH equilibrado. E as algemas das posições de tensão eram sempre as peludas da Spencer Gifts. Não somos animais!

VÍDEO legendado em português

8:19 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Pois é. Se um dia um grupo de criminosos raptar alguem que ama, um filho seu, por exemplo, e ameaçar matá-lo se não lhes der 100 mil milhões de euros e você apanhar um deles estou mesmo a ver que nunca irá torturá-lo.
Irá pedir-lhe educadamente aonde é que eles guardam a vitima, não, nem pensar em dar-lhes um tabefe, em atira-lo contra a parede...
Sempre queria ver se numa situação dessas o criminoso escapava sem ser submetido a todas as torturas imaginaveis até que dissesse tudo o que sabia.
Quando alguem pertence a um grupo que está a planear matar e tem informações que permitem impedir esse grupo de matar é muito bonitinho condenar a tortura, mas eu acho uma cobardia moral não torturar quem planeia a morte de inocentes.

Cam

9:30 da manhã  
Blogger David Soares disse...

Caro(a) Cam,

Percebo o que diz e em situações limite acho que todos nós nos redescobrimos. Por outro lado, não posso deixar de considerar importante, mesmo essencial, o respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades civis no combate ao terrorismo.

Cumprimentos,

David

1:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home